Atlantic Records chama álbuns de “mixtape” e evita pagar produtores

Nos últimos anos, o conceito de mixtape mudou bastante do que era conhecido. Antes, o trabalho que considerava-se de menor qualidade, focado em mostrar músicas não oficiais do artista, tornou-se sinônimo de qualidade. Rappers como Future e Chance the Rapper elevaram o conceito da mixtape, e aparentemente, gravadoras estão se aproveitando disso.

A Atlantic Records, gravadora de inúmeros artistas do rap, recebeu denúncias do produtor Eric “E. Dan” Dan, que faz parte do coletivo de produtores ID Labs, conhecido pelo trabalho com rappers como

Em 2016, Wiz Khalifa lançou o trabalho Khalifa, um disco de 13 faixas que de acordo com o próprio rapper, não trata-se de um álbum, mas sim de uma compilação de materiais que não haviam sido escolhidos no corte final de discos do rapper. E.Dan teve seis produções no projeto e ele não foi pago por nenhuma delas.

O mesmo ocorreu com ele em 2013, com a mesma Atlantic Records em um trabalho da rapper Snow Tha Product, que lançou a mixtape Good Nights & Bad Mornings 2: The Hangover com produções dele e sem pagamento nenhum.

“Eles chamam de mixtape. Não tratam como um álbum de estúdio, que é a forma deles não me pagarem,” disse o rapper.

Khalifa, apesar de não ter sido um disco de estúdio, performou bem nos charts, mas mesmo assim, o produtor foi pago.

A matéria original saiu no site DJBooth, que entrou em contato com um representante da gravadora, que ainda não respondeu.

Outros produtores vieram à tona com acusações da mesma prática por diversas gravadoras, confira:

Facebook Comments

Jhonatan Rodrigues

Fundador do Raplogia em 2011, Joe é fã incondicional de Nas, futebol, cinema e séries de TV. Se apaixonou pelo hip-hop graças aos filmes sobre a cultura e escreve há 7 anos sobre o assunto na internet. Já passou pelo Rapevolusom e foi um dos moderadores do Genius Brasil.