Cardi B: Um dos grandes destaques do rap em 2017

Metade trinitina, metade dominicana. Misture essa essência latina e caribenha com as quebradas do Bronx e você tem Cardi B, um dos grandes destaques do hip-hop em 2017. A rapper sem papas na língua emplacou o hit “Bodak Yellow” no topo da Billboard Hot 100, sendo a segunda rapper a conseguir tal façanha de maneira solo.

Antes de rimar, Cardi B, 25, teve uma curta carreira como stripper em Nova York, a qual ela credita muitas de suas conquistas. “Me salvou de várias coisas. Quando eu comecei, eu voltei para os estudos,” disse a rapper no programa Love & Hip-Hop. Ela também relembra que estava em um relacionamento abusivo na época, e o trabalho como stripper foi a única forma dela conseguir escapar do seu ex-namorado.

cardi b

Foi ainda como stripper que Cardi B começou a fazer sucesso nas redes sociais como Instagram e Vine. Pouco depois, começou a participar de reality shows e então veio o rap, que iniciou-se através de pequenas participações que culminaram na mixtape Gangsta Bitch Music, Vol. 1, lançada em Março de 2016.

A mixtape trouxe sucessos como “Washpoppin” e “Foreva”, músicas que Cardi B mostra todos os seus atributos como rapper. Ela não tem medo de falar o que pensa, e nem mesmo de ser o terror dos caras.

Now give me all that money you be spending on your chick
Now give me all that money you be spending on your kid
Now give me all that money you been stacking for your rent nigga
I’m just into making money I ain’t into making love

A segunda mixtape veio em Janeiro de 2017 e trouxe algumas músicas de sucesso, como “Lick”, parceria com o atual noivo da rapper, Offset, do grupo Migos. Ao lançamento do segundo volume da série de mixtapes Gangsta Bitch Music, as notícias já antecipavam a procura das grandes gravadoras por Cardi B. Em Fevereiro ela assinaria com a Atlantic Records, e a tomada da cena começava a ficar real.

“I don’t dance now, I make money moves”

Em Junho ela lançou “Bodak Yellow”, o grande sucesso da sua carreira até agora. Cardi B não poderia estar em um lugar melhor com o seu primeiro single pela Atlantic, sendo catapultada para um sucesso estrondoso com a música.

Bodak Yellow” teve inspiração obtida da faixa “No Flockin” de Kodak Black – por isso o nome. Se você ouvir as duas músicas, irá notar uma semelhança na levada de Kodak com a de Cardi B na faixa. A versão da rapper, porém, elevou e muito o quesito qualidade, sendo extremamente mais estruturada. Nas rimas, temos um Cardi B segura e abusada, mirando contra tudo e todos.

O som não demorou para emplacar. Estreou na posição 85 da Billboard Hot 100 e depois de algumas semanas desbancaria Taylor Swift na primeira posição. Cardi B, querendo ou não, entra para a história do hip-hop nesse momento, ao se juntar com Lauryn Hill como as duas únicas rappers a chegarem ao topo da Billboard Hot 100 em um ato solo.

Vida de Cardi B após Bodak Yellow

O sucesso que Cardi B experimentou com o seu primeiro single por uma grande gravadora culminou na transformação da rapper. Ela passou a ser uma das mais requisitadas do jogo para colaborações, entrevistas e shows.

Quando se trata de colaborações, a rapper escolheu algumas músicas para participar. Cardi B apareceu em dois lançamentos que fizeram um bom barulho no mainstream americano: “Motorsport” com o grupo Migos e a rapper Nicki Minaj, música que estará no próximo disco do grupo de Atlanta, Culture 2; e “No Limit” de G-Eazy, single principal do projeto The Beautiful & Damned, onde a rapper aparece ao lado de A$AP Rocky.

O mais novo single da rapper, “Bartier Cardi”, traz 21 Savage e promete fazer um barulho interessante, mas os olhos de Cardi B estão para a cerimônia do Grammy, no dia 28 de Janeiro, onde ela concorre por Melhor Performance de Rap e Melhor Música de Rap. Ela bate de frente com JAY-Z, Kendrick Lamar e o grupo Migos, três outros destaques do ano.

Cardi B promete seu disco para 2018. O novo ano pode ser mais um com muita presença feminina no rap, e talvez um domínio liderado por Belcalis Almanzar, a mais nova sensação do hip-hop norte-americano.

Facebook Comments

Jhonatan Rodrigues

Fundador do Raplogia em 2011, Joe é fã incondicional de Nas, futebol, cinema e séries de TV. Se apaixonou pelo hip-hop graças aos filmes sobre a cultura e escreve há 7 anos sobre o assunto na internet. Já passou pelo Rapevolusom e foi um dos moderadores do Genius Brasil.