Coberturas & Entrevistas

Um bate-papo sobre Nas, Golden Era e arte com o fotógrafo Chi Modu

By 8 de maio de 2018 No Comments

No dia 19/04 a lenda do Hip-Hop Chi Modu inaugurou a sua exposição “Uncategorized” em São Paulo, na galeria A7MA, e o Raplogia esteve presente para registrar o evento e trocar uma ideia com o maior fotógrafo da história do movimento.

O evento foi organizado pelo Avante o Coletivo, que também foram os responsáveis por essa entrevista acontecer. Deixamos aqui o nosso salve e o agradecimento para a rapaziada do coletivo, que faz um trabalho foda em pról do Hip-Hop, seja com shows, organização de eventos e qualquer outra cena em que o movimento se faça presente.

O evento contou com show do coletivo e participação de Jamés Ventura, discotecagem do DJ’s do coletivo e também do DJ Vitonez, lançamento da obra “PIXO” Bruno Rodrigues e um graffiti feito pelos artistas Kobra e Enivo, baseada na obra do Chi Modu.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Chi Modu é um dos maiores nomes da história do Hip-Hop, e não é pra menos. O Nigeriano radicado nos EUA esteve de frente com quase todas as grandes lendas do RAP, artistas esses que, na época, eram meras promessas e se tornaram os maiores nomes de todos os tempos, como Nas, Biggie, Gang Star, Craig Mack, Snoop Dogg, Mobb Deep, A Tribe Called Quest, e uma infinidade de grupos e MC’s que moldaram os caminhos do RAP nos anos 90, fazendo o movimento ser o que é hoje.

Após as apresentações, nossos colunistas Arthur e Marcola encontraram com o Chi Modu para um bate papo sobre a cena dos anos 90, MC’a lendários, movimento, arte, carreira e outros assuntos que vocês podem conferir abaixo.

———-

[Raplogia]: Você nasceu na Nigéria, mas se mudou para o Estados Unidos para estudar, certo?

[Chi modu]: Minha família deixou a Nigéria durante a guerra civil em 1969, eu tinha somente 3 anos de idade. E então mudamos para Nova Jersey e eu faço tudo em Nova Iorque agora, mas eu cresci em Nova Jersey basicamente sabe, se você já conhece o local sabe que Nova Jersey e NY são bem próximas, mas eu faço tudo em Nova York agora.

Chi Modu na abertura da sua exposição, em São Paulo | Foto: Marcola

Chi Modu na abertura da sua exposição, em São Paulo | Foto: Marcola

[Raplogia]: Como seu trabalho foi influenciado por crescer em Nova Jersey?

[Chi modu]: Na verdade, é bem próxima de Nova York, são 4km da cidade, isso te dá uma perspectiva diferente, principalmente de olhar a cidade, você não está na selva, você está olhando a selva. Então você a olha como um alguém de fora mesmo sabendo que é da região, mas continua como alguém de fora e isso é ótimo. Porque você a olha de maneira nova, da mesma maneira que você viaja para cidade e a olha de maneira nova. E ter essa essa visão é a melhor forma de tirar fotos.

 

[Raplogia]: Você é responsável por algumas das maiores fotos da história do hip hop, olhando sua trajetória, você tem uma foto em particular que você gosta?

Chi Modu: Na real não uma, eu acho que todo mundo ficou atraído pelas fotos do 2-Pac. Porque é uma estrela transcendental, ele atrai de inúmeras maneiras. Eu gosto de todas, porque eu gosto das pessoas que estão nas fotos primeiramente. Claro que um melhor olhar tiraria fotos melhores, mas não significa que eu goste. Eu acho que pra mim como fotógrafo, honestamente, na minha abordagem eu olho na alma da pessoa, tento achar a alma da pessoa nos seus olhos e projetar essa alma para o publico, é meu jeito de fazer.

2 Pac | Foto: Chi Modu

2 Pac | Foto: Chi Modu

Raplogia: Recentemente você disse que seus registros de caras como Nas, Snoop Dogg foram no começo…

Chi Modu: As fotografias que fiz desses caras ajudou a formar o que eles vieram a ser agora, porque continua sendo a forma que o público os veem. Você os escuta mas o veem de certa forma e isso é legal, que minha fotos sejam a imagem da consciência do publico. Em qualquer lugar que eu mostre, não importa onde seja a cidade, São Paulo, Rio…qualquer lugar ao redor do mundo, as pessoas já conhecem as fotos, isso pra mim é o melhor presente, que as fotos tenham se espalhado tão longe.

 

Raplogia: Essa é mais particular, sobre o Nas, aquela foto dele bolando um baseado, em frente a placa do conjunto habitacional Queensbridge…

Chi Modu: Ah, Nas é meu parça, aquilo foi em 1992 ou 1993… foi  antes do Illmatic, ela foi tirada depois da gravaçao da Half Time, trilha sonora do Zebrahead (filme de 1992, dirigido por Oliver Stone)

Estavamos no estúdio gravando com o akinyele e o Large Professor certo, estávamos no estúdio com eles, trabalhando e o estúdio ficava em Queensbridge, depois da gravação fomos para o lado de fora e eu tirei umas fotos do Nas, ele estava bolando e o engraçado dessas fotos, é que ficaram muito importantes, porque ele ficou “função”, ficou OG… (risos) não se tinha foto assim do Nas.. (risos) e essas fotos ficaram muito boas e ajudou na credibilidade dele, porque as pessoas conhecem o Nas de hoje e não o Nas do Illmatic. Não é a mesma coisa, o Nas do Illmatic parece de outro outro mundo, outra fita, é outra personalidade, certo. E hoje faz 24 anos do Illmatic e sabe como eu sei, todo mundo me marcou nas postagens (risos).

[Raplogia]: Hoje é 24 anos do melhor álbum de rap

Chi Modu: Sem dúvida, ele é muito influente…

Nas | Foto: Chi Modu

Nas | Foto: Chi Modu

[Raplogia]: Depois de tantos anos fotografando o Rap, você tem algum artista ou rapper que gostaria de fotografar?

[Chi Modu]: Não…

[Raplogia]:  Nenhum mesmo?

[Chi Modu]: Primeiramente eu sou fotografo, na real eu não tenho uma necessidade de fotografar Rappers… eu fotografo lideres, certo. Os rappers que eu fotografei são líderes e eu continuo fotografando líderes até hoje. Eu não fotografo seguidores, não sendo desrespeitoso com os rappers de hoje, sabe. Eu amo esses caras, eles são a continuação dos meus amigos e eles relembram meus manos. Eu fotografei eles porque foram reais quando começaram…mas sobre esses Drakes, Kendricks…eu to de boa, há pessoas que podem fazer isso…eu posso escolher. E outra, devemos deixar outras pessoas brilharem também, se me entende. Eu to no topo, mas há outras pessoas tão boas quanto… eu não sou o único que pode tirar esse tipo de foto, então eu serei contratado quando vc quiser o meu trabalho… Ou quando você quiser vencer, porque ai você me contrata (risos).

Se você quiser uma foto, há muita gente para tira-la então… e eu entendo isso, então as vezes é a vez de outras pessoas de fazer aquele trabalho. E não há nada de errado nisso.

Gang Star | Foto: Chi Modu

Gang Star | Foto: Chi Modu

[Raplogia]: Só uma ultima pergunta…

Chi Modu: Você me disse isso a umas duas perguntas atrás (risos), mas tudo bem (risos) aproveita que eu to aqui. (risos)

Raplogia: Aqui no Brasil, toda a parte mais documental do rap, fotógrafos, videomakers, até designers, são de certa forma mais precárias, é difícil de se fazer…

Chi modu: …E de se sobreviver

Raplogia: Sim…

Chi modu: Mas pra mim também, quando eu fiz. Foi muito difícil pra mim pagar minhas contas…e comer. Você esta me olhando 20 anos depois, essa é a verdade. No meio disso sempre foi difícil comer e pagar contas, mas isso não me fez parar. Se isso não o faz parar você vencerá no final, certo. Se não o mata você vence, é tipo isso, se você estiver faminto no meio disso, é normal. Se o faz desistir, não era pra ser (risos).

 

[Raplogia]: Finalizando, gostaríamos de agradecer por falar conosco e gostaríamos de pedir pra deixar uma mensagem para nosso público.

Chi Modu:  Para as pessoas do Brasil, irmãos e irmãs do Brasil a real é: Vocês entenderam.

Não deixem ninguém dizer diferente, vocês entenderam. Mantenham-se focados e façam acontecer e o resto a história os mostrarão, mas vocês entenderam e façam acontecer.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe seu comentário!
Marco Aurélio

Marco Aurélio

Fotografo shows sujos onde frequento, escrevo rimas que nunca vou lançar e faço pautas sobre coisas que vocês (ainda) não conhecem.

Leave a Reply