Notícias

Who Killed Who? Jay-Z – Success (feat. Nas)

By 27 de outubro de 2012 6 Comments


“…Eminem murdered you on your own shit…”, essa é uma das verdades da diss Ether, de Nas para Jay-Z, o rapper do Brooklyn foi ‘assassinado’ na sua própria faixa por Eminem, a faixa em questão é Renegade. A expressão ‘matou a faixa’, é usada tanto no inglês quanto no português, indica aquele MC que mandou mais na faixa e se sobressaiu sobre o outro. Na coluna em questão, iremos analisar os versos de muitas faixas, e o autor do post irá dar seu veredicto sobre o melhor verso. Esperamos a participação dos leitores nos comentários, debatendo sobre os versos e dando sua opinião, mas sempre com o respeito a do outro. Agradeço ao amigo Hugo dos Santos, que deu a ideia da coluna.


Começaremos a coluna de uma certa forma ‘simbólica’, afinal, foi Nas que disse que Eminem matou Jay-Z em Renegade, então nada melhor do que analisar os dois versos dos rappers na faixa Success, do American Gangster, de 2007. A faixa é produção de No I.D. com a ajuda de Jermaine Dupri na co-produção. Success entra em uma parte muito importante do conceito do disco de Jay-Z, que conta a vida de um gangster. Nela, Jay-Z e Nas falam do sucesso, rimando sobre as coisas que ostentam, fazendo com que tais rimas entrem em contexto com a realidade do personagem criado por Jigga no disco. Essa é a última faixa antes do tal personagem, entrar em decadência e cair no ‘trap game’. Abaixo o verso de Jay-Z.

“I got these niggas breezy, don’t worry about it
Let that bitch breathe!
I used to give a fuck, now I give a fuck less
What do I think of success
It sucks too much to stress
I guess I blew up quick, cause friends I grew up with
See me as a primi, but I’m not and my nut’s big
I don’t know what the fuss is
My career is illustrious
My rep is impeccable
I’m not to be fucked with, with shit
Let that bitch breathe!
I’m way too important to be talking extorting
Asking me for a portion is like asking me for a coffin
Broad daylight I off ya on switch
Ya not too bright, goodnight, long kiss,
Bye-bye, my reply, blah-blah
Blast burner then pass burner, to TyTy
Finish my breakfast, why?
I got an appettite for destruction and you’re a small fry
Now where was I
Let that bitch breathe!
I used to give a shit, now I don’t give a shit more
Truth be told, I had more fun when I was piss poor
I’m pissed off, is this what success all about
A bunch of niggas acting like bitches with big mouths
All this stress, all I got is this big house
Couple cars, I don’t bring half of them shits out
All this ace of spade I drank, just to piss out
I mean I like the taste, could have saved myself six hours
How many times can I go to Mr. Chow’s, Tao’s, Nobu
Hold up, let me move my bowels
I’ll shit on y’all niggas, OG tell these boys”

As quatro primeiras linhas estão em negrito para destacar que são um ‘biting’ de Jay-Z. Coisa costumeira. Deixa eu explicar melhor, o rapper de BK é conhecido por usar versos/linhas de outros MCs em suas músicas, dessa vez ele usou o verso da bela faixa “I’m Back” de Eminem, que faz parte do The Marshall Mathers LP. Jigga usa perfeitamente as partes criadas por Em para fazer um certo ‘gancho’ e começar a rimar sobre o sucesso. Além dessas linhas perfeitamente se encaixarem no tema da música, afinal, “What do I think of success /It sucks too much to stress” é uma definição perfeita. Jigga traz um verso cheio de referências, e um verso mais longo do que o de Nas. As punchlines do marido de Beyoncé, são perfeitas. Abaixo vamos ver o verso de Nas.

Success, McLaren, women starin’
My villain appearance
Sacred blood of a king
In my vein ain’t spillin’
Ghetto Othello, Sugar Hill, Romero
Camaro driven
I climax from paper then ask why is life worth livin’
Is it the hunt for the shit that you want
To receive is great but I lust giving
The best jewelers want to make my things
I make Jacob shit on Lorraine, just to make me a chain
Niggas mention of one love, came home to paper in hand
Ain’t got to brag about the feds young man
Old cribs I sold, y’all drive by like monuments
Google Earth Nas, I got flats in other continents
Worst enemies want to be my best friends
Best friends want to be enemies, like that’s what’s in
But I don’t give a fuck, walk inside the lion’s den
Take everybody’s chips, about to cash them in
Up your catalogue dog, mines worth too much
Like Mike Jack’s ATV Pub, Mottola can’t touch
Let this bitch breathe!

Eu particularmente acho o verso de Nas mais profundo do que o de Jigga na faixa. As referências de Nas quase passam despercebido por quem ouve a faixa, ou você sabe o porque daquela parte em negrito? Se não sabe, vamos aos fatos: em 2006, Nas lançou o disco Hip Hop is Dead, nele, uma faixa homônima dizendo o que o disco queria passar já por título, a mensagem no caso de que o Hip Hop estava morto. A declaração deixou os rappers do sul loucos, Young Jeezy saiu em defesa de todos, falando que Nas não era um cara das ruas e não tinha credibilidade nelas. Jeezy falou que nenhum parceiro de Nas, tem seu nome nos registros dos policias federais americanos, conhecidos como “feds” nas ruas (Ok, Jeezy). A linha é basicamente para Jeezy, mesmo tendo outras teorias. Eu e muitos acham que é para Jeezy, pelo “young man” usado na faixa, no caso,  seria uma metáfora. Acho o verso de Nas mais fantástico do que o de Jigga, por essas pequenas referências, “My villain appearance sacred blood of a king” por exemplo, é uma referência a faixa Stillmatic (The Intro) do disco de mesmo nome, que na intro da faixa fala “Blood of a slave, heart of a King”. Acho as tais “referências escondidas” geniais.

Finalizando o post, acho os dois versos dignos de um prêmio, afinal, são dois dos maiores MCs de todos os tempos rimando em grande nível. Mas nessa, Nas saiu vencedor. O verso de Nasir, é minimalista, cheio de referências que se não pesquisarmos, não saberemos que estão na faixa. Claro que Jigga tem disso também, mas claramente o verso de Nas é mais profundo, dando uma cara melhor a faixa.

Quem matou a faixa: Nas

Deixe seu comentário!
Jhonatan Rodrigues

Jhonatan Rodrigues

Fundador do Raplogia em 2011, Joe é fã incondicional de Nas, futebol, cinema e séries de TV. Se apaixonou pelo hip-hop graças aos filmes sobre a cultura e escreve há 7 anos sobre o assunto na internet. Já passou pelo Rapevolusom e foi um dos moderadores do Genius Brasil.

6 Comments

  • Muito legal! E tenho uma sugestão de matéria: a treta: Pusha-T vs. Lil Wayne… blz

    P.S.: ‘Nas’ no Brasil ano que vem em … é noiz….flw

  • “Worst enemies want to be my best friends…”. Seria essa uma punchline subliminar pro Jigga na própria faixa dele? Hehe! Belo post!

  • i. disse:

    “My villain appearance sacred blood of a king.And my vein ain’t spilling
    Ghetto Othello, Sugar Hill Romello Camaro driven,”
    Pra mim aqui o Nas já mata a faixa!Rs 🙂
    Mas o Jay-z manda muito bem tbm, logico,tendo como base o jogo de palavras e a forma que ele narra,pois a ostentação não é um tema que me atrai muito(mesmo sabendo que ali ele ta representando um personagem) mas muito legal o post,parabéns pra rapa!
    Só tenho uma sugestão, a galera bem que poderia colocar a tradução na frente de cada linha,acho que deixaria bem mais acessível para o grande público.Pelo fato de ter muitas “girias”, e girias novas que é o que f*** a cabeça hauahauhauah
    Parabéns Raplogia!

  • Eu tive a idéia mas não ia conseguir executa-la com a mesma maestria, fico foda!

  • Astro Black. disse:

    Pra min quem matou a faixa também foi o nas, o domínio que ele tem das palavras é realmente algo diferenciado, sou leitor novo no site e achei essa ideia de análise muito boa !

Leave a Reply