Especial: O melhor rapper de todos os tempos, ano por ano, desde 1979

1985 – LL Cool J

tumblr_lo4tsqRTA81qlsypyo1_500

Credenciais: Radio

O primeiro superstar da Def Jam foi um carismático garoto de 17 anos do Queens chamado James Todd Smith, mais conhecido como LL Cool J (Ladies Love Cool J). LL pode ter cavado com seu primeiro disco o sucesso crítico, e comercial, eventualmente vendendo muitas cópias – mas sua música era dirigida para um público masculino. “LL Cool J é foda pra caramba”, ele rugiu em “Rock The Bells” falando que ia batalhar com qualquer um. Essa não era uma ostentação ociosa, afinal, ele iria se envolver em uma longa batalha de palavras com Kool Moe Dee e outros MCs. LL foi a mais autêntica voz do Hip-Hop naquele ano. O que as letras de LL Cool J podem faltar em complexidade, foi compensada por sua audácia.

Uma ouvida com cuidado na faixa Can’t Live Without My Radio, e você nota que é muito mais do que simplesmente um rapaz levantando boom boxes. A faixa mostra um jovem que aprecia o simples prazer “Walking down the street to a hardcore beat/While my JVC vibrates the concrete.” Você tem que admirar a energia do garoto que corre dos seguranças do metro para evitar uma notificação e compra pilhas novas, pois sua fita não estava mais rebobinando. Ficamos sabendo que a sua história é dura, sua quebrada é pesada, e ele ainda ostenta ouro e “esmaga os outros”.

Mais tarde nessa faixa semi-autobiográfica, LL faz o salto da pobreza para a fama, tornando-se o artista o qual a voz está nas rádios. Nota-se que seus dias andando pelas calçadas acabaram quando vemos ele em um Cadillac com o som alto. “I drive up the Ave with my windows closed, and my bass is so loud it could rip your clothes.” No outro verso, ele rima sobre ganhar dinheiro, e ser frio ganhando a grana “Pois Rick disse assim.” Quando LL disse “I’m the leader of the show, keeping you on the go” é melhor você acreditar, porque, em 1985, nenhum fã de Rap podia viver sem LL fora dos seus rádios.

Deixe seu comentário!

Jhonatan Rodrigues

Fundador do Raplogia em 2011, Joe é fã incondicional de Nas, futebol, cinema e séries de TV. Se apaixonou pelo hip-hop graças aos filmes sobre a cultura e escreve há 7 anos sobre o assunto na internet. Já passou pelo Rapevolusom e foi um dos moderadores do Genius Brasil.