Notícias

Especial: O melhor rapper de todos os tempos, ano por ano, desde 1979.

By 28 de maio de 2013 No Comments

1986: KRS-One

Credenciais: “South Bronx”

 

Qual MC nao gostaria de ser intitulado de O Melhor Rapper de Todos os Tempos? Mas coroar este título em Kris Parker, conhecido como KRS-One (acrônimo para Knowledge Reigns Supreme Over Nearly Everyone) parece condená-lo a desmaiar com tanto louvor.

KRS nunca foi apenas um rapper – logo no início ele era um professor renegado e estudioso, um satirista, polêmico, e acima de tudo, o Blastmaster. Como se seus raps fossem ferramentas de guerra que ele continuava afiando para serem mortais.

KRS vivia em um abrigo para sem-tetos no Bronx quando conheceu Scott Sterling ( DJ Scott LaRock), que trabalhava lá como conselheiro. KRS já era um MC que batalhava outros moradores do abrigo. Antes de construírem o primeiro álbum do KRS-One, Criminal Minded, com beats supervisionadas por Ced Gee do Ultramagnetic MC’s, KRS e Scott LaRock fizeram um single chamado “South Bronx” (“Fresh for ’86 you suckers!”). Essa musica era provocativa o suficiente para começar uma épica batalha inter-bairro, conhecida como “The Bridge Wars”, e também deixou KRS-One acima de qualquer competição lírica naquele ano.

Tudo começou com a música “The Bridge” do MC Shang, que elevou o bairro do Queens, em especial o Queensbridge. Cheio de orgulho local, Shan assegurou que aquela ponte construiu um papel fundamental na evolução do hip-hop – e ele estava certo de uma forma, já que era casa de Marley Marl e a grande Juice Crew. Não obstante, a musica provocou KRS, que orgulhosamente representava o Bronx em suas obras-primas do hip-hop. “Party people in the place to be KRS-One attacks…” KRS rimava no primeiro verso antes de atacar: “So you think that hip-hop got its start out in Queensbridge?/If you popped that junk up in the Bronx you might not live”.

Oscilando entre Blastmaster e modo professor, KRS trabalhou numa longa lição de história no segundo verso, falando sobre astros como Kool Herc, Afrika Bambaatta e Grandmaster Flash – entre outros – e trazendo em memórias nos sons Cedar Park e Bronx River, onde os amplificadores foram alimentados por eletricidade levantado a partir de postes de iluminação. “As odd as it looked, as wild as it seemed/I didn’t hear a peep from a place called Queens.”

Shan nao teve escolha a nao ser responder o ataque devastador do KRS, liberando uma faixa chamada “Kill That Noise”, mas ele só estava caindo mais fundo na armadilha dos caras da Boogie Down Productions. Logo depois Scott e Kris voltaram a atirar com uma melodia de reggae na faixa “The Bridge is Over” que foi indiscutivelmente um knockout. KRS continua um ícone do hip-hop, mas em 1986 não existia alguém que pudesse superá-lo.

BDP – The Bridge is Over

BDP – South Bronx

Deixe seu comentário!
Jhonatan Rodrigues

Jhonatan Rodrigues

Fundador do Raplogia em 2011, Joe é fã incondicional de Nas, futebol, cinema e séries de TV. Se apaixonou pelo hip-hop graças aos filmes sobre a cultura e escreve há 7 anos sobre o assunto na internet. Já passou pelo Rapevolusom e foi um dos moderadores do Genius Brasil.

Leave a Reply