Especiais

Roxanne Roxanne: A batalha de uma das primeiras MCs do rap

By 27 de março de 2018 No Comments

Os anos oitenta são colocados como a “era de ouro” do hip-hop. O crescimento da popularidade do gênero, os artistas engenhosos e criativos, além da exposição da cultura para uma massa que ainda não sabia o que rolava nas quebradas de Nova York, se deu em grande parte através dessa década, que nos presentou ainda com muita coisa bacana. Na época, o rap era coisa nova, saíam os DJs do protagonismos, e os rappers ganhavam cada vez mais os holofotes, principalmente quando suas rimas eram afiadas e as batalhas corriam soltas.

É com esse background que o diretor Michael Larnell fez o filme Roxanne Roxanne, uma obra rodada em 2016 e lançada no Festival de Sundance que teve distribuição mundial pela Netflix no dia 23 de Março. O filme conta a história de uma das primeiras rappers do rap: Roxanne Shanté, uma jovem de Queensbridge que com um take só colocou seu nome nos holofotes do cenário.

Pouco se fala de Roxanne Shanté devido a sua curta carreira. Tudo começou nas batalhas de rap nas quebradas do Queens desde os seus nove anos de idade, aos 14, Shanté, Mr. Magic, Tyrone Williams e Marley Marl gravaram “Roxanne’s Revenge“, uma resposta para a musica “Roxanne, Roxanne” do grupo UTFO sobre uma mulher que não respondia aos avanços de um homem. Ela adotou a alcunha de Roxanne e em pouco tempo vendeu cerca de 250 mil cópias em Nova York, gerando inúmeras músicas de resposta e um buzz nunca antes visto sobre uma rapper.

Aos 25 anos, Roxanne Shanté já tinha se aposentado e lançado dois discos. Sua vida virou filme cerca de 22 anos depois e ganhou a atenção da Netflix.

“Roxanne, Roxanne, I want to be your man”

Estrelado pela jovem Chanté Adams, o filme mostra uma verdade não conhecida pelo público que é repleta de altos e baixos. Vivendo em cenário que perpetua o machismo em pleno 2018, já dá para imaginarmos com isso seria em 1985, certo? Roxanne Shanté sofreu. Sofreu nas mãos de sua mãe, nas mãos dos homens que dominavam o hip-hop na época e nas mãos de Cross, namorado mais velho da rapper que a violentava com frequência.

roxanne roxanne

Com poucos nomes conhecidos – salvo Nia Long e o ganhador do Oscar, Mahershala Ali -, Roxanne Roxanne é uma interessante forma de entendermos o cenário do hip-hop durante esses quarenta anos, dominado majoritariamente por homens, e extremamente machista. Em paralelo, observamos uma Roxanne lidando com as consequências do machismo em casa, quando seu pai não visita ou ajuda ela e as irmãs, ou quando um namorado rouba toda o dinheiro de sua mãe e desaparece, forçando a jovem a sair de casa para sustentar sua família.

As personagens femininas além de Roxanne, são bastante fortes. Sua mãe – em uma ótima interpretação de Nia Long – mostra como a batalha que é ser uma mãe solteira, retrato de inúmeras mulheres nos dias de hoje. Observamos inúmeros personagens homens durante o filme terem algum comportamento abusivo com Roxanne, que podemos remeter claramente a todo o preconceito que mulheres sofreram na época e ainda hoje no cenário, algo que tende a melhorar, mas pode demorar.

Em dias quais as minas estão em ascensão e ficando cada vez mais fortes no cenário, é muito relembrar a batalha de uma grande artista no início em um filme extremamente realista e profundo nesse sentido. Toda a importância desse contexto que assistimos no filme, faz de Roxanne Roxanne obrigatório aos fãs de rap.


Abaixo você pode assistir algumas entrevistas da rapper Roxanne Shanté, todas em inglês. Na primeira, feita pelo lendário Sway, a rapper falta de diversos assuntos, entre eles, Nas, rapper do Queens que aparece no filme ainda como criança e impressiona Roxanne pelas suas habilidades.

No segundo, Roxanne fala para o programa ESSENCE sobre ser mulher no hip-hop, sobre o filme e sobre o motivo dela sair do hip-hop:

Deixe seu comentário!
Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Jhonatan Rodrigues

Jhonatan Rodrigues

Fundador do Raplogia em 2011. Ex-escritor do Rapevolusom e ex-Genius Brasil. Me encontre no Twitter falando sobre rap: @JhonatanakaJoe