Na última sexta-feira (27), DJ Khaled lançou a música “No Brainer”, single do seu disco Father of Asahd que promete sair ainda esse ano. O produtor uniu quase inteiramente o mesmo time que participou da faixa “I’m the One”, que fez grande sucesso ano passado. Com exceção de Lil’ Wayne, participaram novamente Chance the Rapper, Justin Bieber e Quavo.

Nos últimos dois anos, com o advento das redes sociais e popularidade de plataformas que mostram um pouco mais da vida das celebridades, como o Snapchat e o Instagram Stories, DJ Khaled se tornou uma espécie de ícone. Sua vida se tornou um programa de entretenimento para todos que utilizam as redes, e sua carreira musical dobrou de tamanho.

Na caminhada há mais de vinte anos, Khaled alcançou grande popularidade através de muito trabalho. Até agora foram 10 álbuns, sendo o primeiro Listennn… the Album de 2006, e o último – até agora – o projeto Grateful, do ano passado. Durante todos esses lançamentos, muitos hits viram a luz do dia.

Faremos aqui uma cronologia dos singles de maior sucesso presentes na discografia de DJ Khaled.

Holla At Me (com Pitbull, Lil’ Wayne, Paul Wall, Fat Joe, e Rick Ross)

Mesmo natural da Louisiana, mais precisamente da cidade de Nova Orleans, DJ Khaled desenvolveu sua carreira em Miami, quando em 1998 se mudou para a cidade do estado da Flórida para ser co-apresentador de um programa de rádio. Sua música, então, sempre bebeu da fonte de lá.

Holla At Me é o primeiro single da carreira de Khaled, parte do disco Listennn.. the Album, e traz participações de peso. Rick Ross e Pitbull dão o tom de Miami para a faixa. DJ Khaled teve uma presença pequena mas satisfatória nos charts com esse single.

We Takin’ Over (com Akon, T.I., Rick Ross, Fat Joe, Birdman e Lil Wayne)

Foi através das grandes possecuts que Khaled fez seu caminho até as rádios. Bem conectado, o produtor sempre contou com os artistas mais quentes do jogo para trabalhar com ele, e foi com esse ideal que ele desenvolveu “We Takin’ Over”.

Akon estourava pelo mundo, T.I. tinha recém lançado o ótimo King, Rick Ross começava sua dominância no sul, Birdman e Lil’ Wayne estavam prestes a dominar o cenário e vender um milhão de cópias com o Tha Carter III.

Não é à toa que a faixa fala sobre “tomar conta”, estávamos lidando com grandes artistas na época. We Takin’ Over faz parte do disco We The Best.

I’m So Hood (com T-Pain, Trick Daddy, Rick Ross and Plies)

As músicas de Khaled faziam muito sucesso no sul dos Estados Unidos, devido a quantidade de rappers da região. Em “I’m So Hood” isso fica bem explícito.

O mais interessante dessa música, é que o remix dela ficou muito mais famoso por trazer um número ainda maior de artistas. E partir daí, Khaled estipulou os remixes repleto de artistas de suas músicas.

Participaram de “I’m So Hood (Remix)”, os rappers: Young Jeezy, Ludacris, Busta Rhymes, Big Boi, Lil Wayne, Fat Joe, Birdman e Rick Ross. 

All I Do Is Win (com T-Pain, Ludacris, Rick Ross e Snoop Dogg)

Em 2010 o disco Victory foi lançado, primeiro projeto de Khaled fora da Koch Records e de que de certa forma, é independente.

All I Do Is Win” foi a faixa mais bem-sucedida do disco e também da carreira de Khaled por um bom tempo. O refrão de fácil lembrança fez com que a faixa acabasse tendo um leve respaldo através da internet. Khaled conseguiu atingir o certificado de platina por três vezes, ou seja, a música vendeu mais de 3 milhões de cópias.

Welcome to My Hood (com Rick Ross, Plies, Lil Wayne e T-Pain)

Essa faixa precisa de um leve background para ser explicado: lançada em Janeiro de 2011, essa foi uma das primeiras participações de Lil’ Wayne após ele passar o ano de 2010 encarcerado por posse ilegal de armas.

Tratada como uma sequência de “I’m So Hood”, a música fez um sucesso considerável. A volta de Wayne diretamente nessa faixa também trouxe grande repercussão. Ela faz parte do disco We The Best Forever, primeiro disco de Khaled pela Cash Money e Universal.

I’m on One (com Drake, Rick Ross e Lil Wayne)

O segundo single do projeto We The Best Forever reservava mais sucesso para Khaled. Esse foi o primeiro single dele a atingir o topo dos charts.

Não podemos dizer que ele não teve ajuda de alguns dos nomes mais quentes do jogo na época, principalmente Drake, que naquele ano lançaria o ótimo Take Care, considerado até hoje o melhor disco da sua carreira.

No New Friends (com Drake, Rick Ross e Lil’ Wayne)

Khaled chamou o mesmo time do seu maior hit “I’m On One” para outro single, “No New Friends”, do disco Suffering from Success.

A música teve uma boa resposta da internet, plataforma sempre muito bem trabalhada por Khaled. O trio estava extremamente bem entrosado, e o clipe da faixa foi uma releitura do grande sucesso dos Hot Boys, a música “Bling Bling”.

For Free (com Drake)

Diferente da grande maioria das faixas de DJ Khaled, “For Free” traz apenas Drake como colaboração. A faixa quase alcançou o sucesso de “I’m On One” os charts.

A resposta do público fora dos Estados Unidos também foi bastante grande, com Khaled rankeando em charts da Europa, por exemplo. Parte do disco Major Key, a internet novamente teve grande papel na popularização da música, já que Khaled estava no ápice da sua caminhada no Snapchat.

I Got the Keys (com Jay-Z e Future)

Future era um dos grandes rappers do cenário em 2016, lançando mixtapes de extremo sucesso uma atrás da outra. Khaled o chamou, e conectou Jay-Z para uma faixa que tem um clipe incrível.

Repleto de participações nos visuais, a música é lembrada pelos ótimos versos de Jigga e o refrão repetitivo que consagrava o estilo de vida de Khaled.

Shining (com Beyoncé e Jay-Z)

Novamente conectando-se com Jay-Z, Khaled ainda trouxe Beyoncé para participar do primeiro single do disco Grateful, lançado em 2017.

Recém-nascido, o filho de Khaled, Asahd, estampa a capa do single e do disco. O casal Carter está em extrema sintonia e mal sabíamos que cerca de um ano depois eles lançariam um projeto juntos.

I’m the One (com Justin Bieber, Chance the Rapper, Lil’ Wayne e Quavo)

Khaled é finalmente mundial. “I’m the One” é o maior hit da sua carreira e junta novamente alguns dos nomes mais quentes do cenário – não só no rap. Com Bieber na faixa, o produtor conseguiu expandir seu alcance, sendo que o cantor é uma estrela mundial e tem uma fan base enorme. Não é à toa que ouvimos o refrão dele várias vezes durante a música.

Além disso, Chance The Rapper e Quavo são dois grandes nomes da nova geração que fazem parte da música, juntos com Lil’ Wayne, que apesar de não estar tão em alta como antigamente, sempre chama a atenção.

O disco Grateful ainda reservava um outro grande single…

Wild Thoughts (com Rihanna e Bryson Tiller)

Sobre um instrumental que nada mais é do que uma releitura da música “Maria Maria” de Carlos Santana, Rihanna e Bryson Tiller trocam versos e fazem de “Wild Thoughts”.

O single foi topo dos charts em mais de 10 países e elevou a carreira do produtor. Rihanna, assim como Justin em “I’m the One”, faz o papel de grande astro que com sua fan base, torna a música um enorme sucesso.

O vídeo gravado em Little Haiti, em Miami, é uma grande produção que lembra festas caribenhas e foge bastante das músicas já feitas por Khaled.


Lançada há pouco tempo, “No Brainer” tem um refrão bastante “pegante”feito por Bieber e a mesma fórmula de “I’m the One”, mas será que essa faixa fará o mesmo sucesso de sua antecessora?

Essa resposta teremos em breve, mas o que podemos definir com esse post é o seguinte: DJ Khaled é um grande hitmaker.

Deixe seu comentário!
Share this...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Jhonatan Rodrigues

Jhonatan Rodrigues

Fundador do Raplogia em 2011. Ex-escritor do Rapevolusom e ex-Genius Brasil. Me encontre no Twitter falando sobre rap: @JhonatanakaJoe

Leave a Reply